Olhar carinhoso sobre nós mesmas




Tem um blog muito, mas muito bacana que ando lendo e ultimamente tem tido vários posts muito bons (http://desobedienciavegana.blogspot.com), daqueles que te fazem pensar, pensar...

Não estou dizendo que me acho a melhor do mundo, a coisa mais linda que já se viu. Claro, tem detalhes em mim que não gosto, mas aprendi a gostar de coisas que há pouco tempo atrás achava o cumulo.

Não... dizer que aprendi a gostar é péssimo, não é isso... Aprendi a me olhar com olhos mais generosos, com um olhar menos "julgador", menos severo. E aí quando tiramos esse peso, as coisas ficam bem mais fáceis.

Eu ainda tenho sobrepeso, tenho bundão, coxão mesmo. Celulite também (e quem não tem?). Na parte da frente da barriga, na região do umbigo tenho uma gordurinha sim (diz minha profi de academia que isso é por conta de todo excesso de peso que tive, mas que irá se resolver com os exercícios), tenho estrias parecidas com as de grávida na lateral da barriga (fruto da obesidade também). Mas mesmo com tudo isso, me acho linda de jeans, de vestido, muitas blusas coladinhas ficam uma graça e nem aparece tanto aquela gordurinha da barriga... Tenho cintura marcada, mesmo com barriguinha, amo minhas saboneteiras, meus ombros magrinhos, sequinhos... Tenho paixão pelos meus ombros. Adoro o verão pois nele posso mostrar meus ombros lindos!




As mulheres hoje em dia são cobradas demais e a sociedade não sabe direito o que quer da gente, devem trabalhar (ou os companheiros se acham muito macho pra deixar a mulher trabalhar e as proíbem), devem estar lindas, devem cuidar da casa, devem ter filhos, devem se comportar, não podem "dar" no primeiro encontro (mas aí chamam de mulher difícil), mas se "der" no primeiro "olhe aí uma vagabunda!".

Mulher sofre com o julgamento das outras mulheres, tem mulher que pinta as unhas para que as OUTRAS não a chamem de relaxada...

Acho que as mulheres tem um grande probleminha, não todas, mas muitas: precisam de aprovação. Precisam que aprovem o seu corpo, suas roupas, suas atitudes de mocinha, de mulher... Muitas só se sentem felizes se conseguirem ver que os homens gostam do que vêem nelas... E o que elas sentem, o que elas gostam? Valorizo muito quando alguém é "senhora de si mesma" e tá cagando pra opinião dos outros.

Há quem julgue meu cabelo curtinho, acham talvez que eu deveria ser mais feminina, ter cabelão, se não já chamam de qualquer coisa.

Se olharem para mim hoje, o que estarei vestindo? Um All Star velho e sujo, uma calça jeans, blusa amarela soltinha, nada de maquiagem, brincos de argola e perfume. Aí vejo aqueles olhares reprovadores do tipo "deve ser machorra", "coitada, essa não sabe se vestir". Quando estou vestida assim, tem gente que nem sabe como conversar comigo!

Mas aí amanhã resolvo vir com uma blusa linda, calças novas, salto alto, maquiagem, brincos lindos, pulseiras, anéis e me soltam essa: veio de mulherzinha hoje, hein? E conversam comigo com um sorriso no rosto... Oi?




Opa! Por que uma simples casca, um simples pano é que tem que dizer o que sou ou deixo de ser? Eu visto o que estou afim, o que meu espirito pede, meu humor pede. Eu não me massacro por não ter dado tempo de colocar maquiagem, se não deu, não deu. Sou linda com olheiras, com manchinhas no rosto, com tudo isso à mostra ou com tudo isso disfarçado com maquiagem.

Nesse mesmo blog que citei láaaa em cima, em um dos posts ela fala sobre como as mulheres tem a mania de ficar reparando no corpo da outras, reparam na bunda, nas pernas, nos seios... As mulheres, como eu disse, sempre esperam aprovação dos outros para suas atitudes e jeito de estar, elas querem ver se a bunda dela é maior que a sua, se ela tem mais peitos, se ela é mais magra ou mais gorda e independente do "resultado" dá um jeito de julgar... Pra que ficar se comparando, achando defeito nas outras?

Por isso acho errado quando em alguns blogs as meninas se inspiram em celebridades magras e com corpos "perfeitos", ficar se comparando com as outras leva a NADA... Cada corpo, por mais parecido que seja com outro, mesmo que sejam estruturas parecidas, são diferentes... Totalmente diferentes, o formato em si será diferente, tudo!



Mulheres falam muito em liberdade, em ter seus direitos, no preconceito que sofrem mas esquecem que muitas vezes são prisioneiras de si mesmas... E se deixam aprisionar...

Não se aprisionem, se amem, vocês são especiais, com gordura ou sem gordura, com pé grande ou de boneca... Tudo é conjunto de uma bela obra que a natureza lhe presenteou.

Beijos.

**Fotos do post: fotos aleatórias de gente que tá nem aí de usar biquini na praia! :D

12 comentários:

  1. Sammy, concordo com tudo. Não podemos esperar pela aprovação dos outros, precisamos nos admirar, nos acharmos bonitas. Tenho me olhado de forma generosa, parei de me criticar o tempo inteiro e as coisas começaram a fluir na minha vida, passei a me achar bonita e, por consequência, tenho olhado para as pessoas com a mesma generosidade que estou tendo comigo.
    Como tu bem falou, as pessoas parecem que nos olham diferente quando estamos arrumadas, mas isso não tem a ver com a roupa ou com a maquiagem, tem a ver com a vibração, com a aura...o externo está só refletindo o que está dentro.
    sou da mesma opinião que tu, quanto a "padrões de beleza", fiquei decepcionada quando estudei marketing e publicidade...me senti tão idiota depois que percebi que, durante anos, fui usada pela indústria do consumo...Hoje, compreendo que "sou diferente e isso é bom", todas nós somos únicas, nunca vai existir ninguém igual a nós! É muito bom ser exclusiva, né?
    Ah! Adorei a história do cabelo curtinho...kkk Acabei de cortar o meu e ouço a mesma coisa..podia ser mais feminina...ah, feminina um c@r4alho!!! Eu quero é ser feliz!
    E viva a diferença!!!
    Parabéns pelo teu post...há vida inteligente na blogosfera!
    beijos e uma ótima terça e desculpe o post é que quando o assunto é legal me empolgo!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, ótimo post pra começar bem o dia. Acho que no fundo, pra gente se esforçar tanto numa RA e em exercícios é muito importante se amar pra não criar expectativas em metas inalcançáveis (como ter corpo de panicat) pra quem sempre teve obesidade. Acho que a chave é aprender a gostar de si mesma! Beijos :)

    ResponderExcluir
  3. Bom dia querida!
    Gostei do post falou tudo,assino embaixo.
    Tenha um lindo dia!!!

    ResponderExcluir
  4. A-D-O-R-E-I! Disse tudo que precisava ser dito Sammy!

    Eu me amo! assim desse jeitinho! E isso não tem preço...
    Beijon!

    ResponderExcluir
  5. Sempre passo por aqui, mas tenho tido dificuldade de comentar ultimamente em todos os blogs(acho que dificuldade para falar com pessoas, mesmo por aqui). Mas o seu post hoje... uau! Muito muito muito bom. Eu tô tentando ser assim, e agora que li seu post deu mais vontade ainda de ser o que sou sabendo que não sou todo dia a mesma.
    Muito obrigada! Me fez bem... enfim algo me fez bem.

    ResponderExcluir
  6. Eu, enquanto machorra (aloka, odeio essa palavra), tenho a dizer que quem muito desdenha que comprar... Quanto mais se repara na outra, mais se quer copiar!
    Eu tô experimentando uma fase de me gostar agora... De entender que meu corpo é assim que tenho belas pernas, belos braços e uma barriga nem tão bela assim, mas vá lá, quem consegue ser perfeita num mundo com cerveja e sem photoshop? Ma amo antes de tudo, sou amada logo em seguida, me acho linda, amo meu cabelo e minha mulher me ama desse jeito... Q q eu quero mais???

    A autora desse blog é minha amiga, mandei um e-mailzinho pra ela passar aqui e ler teu post!
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tenho nada contra mulheres que sejam homosexuais, tu sabe disso, e sabe BEM disso hehehe... Mas tipo, o que tem a ver o fiofó com as calças? E quem disse que, por ser homosexual, machorra mesmo que seja (tbm não curto essa palavra), isso te torna menos feminina? Viagem desse povo viu?

      Excluir
  7. Verdade! Esses dias eu estava falando sobre isso: a imagem que temos de nós mesmas. Conheço mulheres muito bonitas que encontram vários defeitos em seu corpo, buscando uma perfeição inalcançável! Eu quero emagrecer, sim! Mas pretendo passar por esse processo com autoestima em alta, me amando e cuidando do meu corpo. Sendo feliz, enfim.

    ResponderExcluir
  8. Pois é gurias, depois dos 30 começou a aparecer umas gordurinhas na barriga, muita comida vegana que o maridão faz, e muito restaurante chinês, que eu amo! O resultado é que algumas roupas já não me servem mais, etc etc... daí percebi como as mulheres se sentem, pois eu sempre fui magra e nunca me importei. Agora, sou magra ainda, mas com aquela barriguinha...q saco. E por isso escrevi aquilo, pois da mesma forma que eu fico me 'preocupando' com esse detalhe, depois me pergunto: e daí? quem paga minhas contas sou eu, então eu sou do jeito que dá...Mas não deixo de usar minhas roupas, não tô nem aí, se alguém olha muito dou oi. A beleza está no charme e na elegância. E também na atitude. Se uma feminista não consegue enfrentar a sua sociedade nem na hora de colocar sua barriga de fora, algo está errado. Mil beijos e obrigada por citar meu blog, me sinto elogiada, de coração!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a mensagem, e já aconteceu comigo quando tinha o cabelo curto de ser criticada de pouco feminina, acabei descartando esta pessoa, não procurei mais, cortei contato, pois este tipo de pessoa que só te esculhamba eu não preciso, é muito diferente de um "toque" sincero de uma amiga e uma alfinetada de uma preconceituosa e invejosa. Devemos nos poupar o que puder deste tipo de pessoa.
    Um abração!

    ResponderExcluir
  10. pois é lindeza.. a mulher pira no culto a beleza.. padrões da mídia e bla bla bla.. eu to aprendendo a me aceitar.. dificil é.. impossivel não..rs.. bjkas e sucesso

    ResponderExcluir
  11. Falou tudo ! ai quase chorei com o post do teu gato meia...fico pensando no meu....que eu amo demais tambem....deus te ajude e que ele retorne....:(

    ResponderExcluir

Fiquem à vontade!