Aparelho de Cozimento à Vapor Fun Kitchen

 

Essa é apenas uma das máquina que ganhei de aniversário do maridex, ganhei ainda um forno halogênio que quero testar primeiro para mostrar para vocês, pois quero mostrar passo a passo como funciona, já que esse tipo de demonstração não é lá muito comum em idioma português…

Bom, onde maridex comprou? Nesse link, atenção! Ela não é bivolt, ou ela é 220 ou 110!

354171_1GG

Bom, como ela funciona?

Cada vegetal é ou mais fácil de cozinhar ou mais difícil, ou seja, alguns demoram mais para cozinhar ao vapor e outro nem tanto. Com esse principio é que montamos as prateleiras no aparelho…

DSC03740

No meu caso, coloquei os brócolis e couve-flor na primeira, mais próximo do vaporizador, já que eles cozinham mais devagar que a berinjela, que em instantes já cozinha.

No manual diz mais ou menos o tempo de cozimento de cada um e o nível de água necessário para colocar na máquina.

Abaixo, ela iniciando a vaporizar os meus legumes…

DSC03741

Aqui o vapor já tomou conta de todos os legumes…

DSC03742

Pelo que entendi, não precisa colocar todos os níveis de bandejas, mas é ideal não encher todas as bandejas de legumes, tipo, encher até entupir de coisas, tem que deixar espaço pra circular o vapor.

A temperatura é a mesma, o que muda é o tempo de cozimento, que é ajustado no botão cinza. Quando termina de cozinhar, ela emite uma campainha.

DSC03743

Aqui os legumes cozidos, realmente essa máquina funciona!

DSC03744

DSC03745

Tá, mas os vegetais soltam líquidos enquanto cozinham e escorrem… Como faz?

Então, uma coisa a ser considerada é que enquanto se cozinha os vegetais, os “gostos” podem descer pro vegetal de baixo, então, tem que organizar os vegetais pensando nisso também.

Ela tem tipo uma resistência que aquece a água, um dos meus medos era que enquanto os vegetais fossem cozinhando, os líquidos poderiam cair na resistência e estragar ela… Que nada! tem uma bandeja especialmente projetada para estancar esses líquidos!

DSC03746

Há quem goste de não desperdiçar esse liquido, então, se quiser, use no arroz ou sei lá o que. Eu não usei.

Espero ter tirado qualquer dúvida quanto ao aparelho, eu realmente gostei dele! e ainda vou usar muito! Até fiz uma lista com vários legumes a serem comprados para testar nela! hehehehe

Se quiserem saber mais, perguntem nos comentários!

Bjuuuus!

Mac n' Cheese vegano

 

DSC03730

A receita veio do Menu Vegano, fiz pequenas modificações pois nem tudo entendi muito bem como fazer… :/

Fica muito, mas muito bom mesmo e bem cremoso! Coloquei pedacinhos de tomates pelados e ficou ótimo!

Claro, exagerei na cebola tostada (vendida na seção de temperos) e acabou ficando bem… picante. Ficou a dica para usar essa cebola em flocos quando fizer alguma torta!

Bom, bati no liquidifcador:

-> 1/2 xic de castanhas de caju

-> uma col sopa de misso

-> meio limão espremido

->1/2 xic de água

-> uma col sobremesa de cebola tostada (se tiver paladar mais sensivel, use menos, o meu ficou BEM forte)

-> um dente de alho pequeno

-> uma col chá de açafrão para dar cor (se não quiser, não precisa colocar)

Bate tudo no liquidificador e depois aquece numa panela, ferve uma porção de massa e depois de pronta, joga o molho em cima!

Só isso!

Que tal?

Bjuuuus!

Empadão de espinafre


Detesto a iluminação da minha cozinha por não permitir tirar boas fotos, mas eu tento mostrar… hehehe
Então, fiz esse empadão e adorei o jeito que a massa ficou, sabe por quê? adoro massa assim meio abatumada, que enche a boca!
Uma coisa que já reparei é que essas tortas e afins sempre ficam boas no dia seguinte, por que será?
Eu acho que é por conta do preparo… enquanto tu prepara, tu fica envolvida nos ingredientes e meio que perde a fome, mas no outro dia tu estás esfomeada e devora tudo e acha sempre mais gostoso… acho que, pelo menos comigo, é assim Smiley de boca aberta.
A minha torta ficou com bastante massa, mas eu gosto assim! se quiser, pode deixar ela mais fininha. Isso vai do gosto pessoal!
A receita veio daqui: http://www.menuvegano.com.br/article/show/187/empadao-de-espinafre

DSC03686DSC03687

Ingredientes
200g de gordura de palma gelada ou Manteiga NaVEGação VegVida
1/2 xícara de leite de aveia. Não utilize outro!
1 colher (sopa) óleo vegetal
1 colher (sobremesa) lecitina de soja em emulsão
1 colher (chá) sal
1 colher (café) fermento em pó
Aprox. 350g farinha de trigo branca
Recheio de Espinafre
2 maços de espinafre já cozido, espremido e picado; ou 350g de espinafre congelado
2 dentes de alho
Noz moscada ralada à gosto
Sal a gosto
Óleo ou azeite
2 xícaras de leite de castanha de caju NÃO COADO
Leite de aveia
1 xícara (chá) aveia em flocos
3 xícaras (chá) água morna
Leite de castanha de caju
3 ou 4 xícaras (chá) de água
1 xícara (chá) de amêndoas cruas (com ou sem pele) – ou Castanhas do Pará, ou Castanha de Caju, ou Nozes

Instruções de preparo
Massa:
Misture o leite de aveia, óleo, sal, fermento e lecitina de soja. Acrescente a gordura de palma gelada cortada em quadradinhos, coloque metade da farinha e comece a trabalhar a massa com a ponta dos dedos, colocando mais farinha até soltar completamente das mãos.
Deixe descansar por 15 minutos em geladeira, coberta.
Para torta, divida em duas metades. Abra a primeira com rolo, em uma superfície bem enfarinhada, para forrar fundo e laterais de uma forma de fundo removível de uns 20cm (ou outra forma). Para transferir a massa da superfície para a forma coloque mais farinha por cima e use o rolo, enrolando a massa, colocando sobre a forma e desenrolando. Coloque o recheio (utilize apenas recheios completamente frios e sem excesso de água!) e use a outra metade da massa para fazer a tampa e/ou elementos de decoração.
Caso esteja fazendo torta doce com recheio que não deve ser assado, forre a forma, fure com um garfo em toda a extensão, asse e deixe esfriar antes de rechear.
Pincele (para tortas salgadas, com a mistura de 2 partes de catchup, 1 de shoyu, 1 de melado e 5 de água; para tortas doces, com melado ou goiabada) e asse em forno a 200ºC até dourar a superfície e cozinhar completamente.
Recheio:
Refogue em um pouco de óleo ou azeite o alho bem picado, até começar a dourar. Acrescente o espinafre, sal e noz moscada. Acrescente o leite de castanha de caju e mexa até engrossar.
Deixe esfriar completamente antes de utilizar na torta.
Leite de aveia:
Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até obter um líquido homogêneo. Espere um minuto e bata novamente. Coe em peneira fina para obter o leite (caso vá utilizar em massas como bolo ou pão, não é necessário coar). Aproveite o resíduo como base de patês ou para enriquecer biscoitos.
Leite de castanha de caju:
Se possível, deixe as amêndoas (ou castanhas, ou nozes) de molho de um dia para o outro e despreza a água (mas não é necessário, apenas melhora a absorção de nutrientes).  No liquidificador coloque a amêndoa e bata com a água. Passe aos poucos pela peneira fina, espremendo bem o resíduo. Guarde o leite em geladeira por até 3 dias.
O resíduo pode ser utilizado como patê ou, seco, utilizado como farinha/farelo ou mesmo com base para emulsões do tipo maionese.
Para um leite vegetal concentrado, utilize 2 xícaras de água e bata por um minuto a mais.


Já te inscreveu no desafio? bora lá! http://desafiomaislevedoquenunca.blogspot.com.br/p/inscreva-se.html

Omelete de grão de bico

 

Essa receita virou sensação no mundo vegano, o povo só fala dele!

DSC03715

A criação da receita foi da Sra Papacapim, a Sandra, aqui no link tem a receita original: http://papacapimveg.com/2013/02/08/a-euforia-do-omelete-vegano/

Bom, quais foram minhas adaptações? Inventei de colocar os talos do espinafre que usei para a torta de espinafre (em breve aqui), não sei porque diabos não quis colocar na tal torta, guardei eles e usei aqui, coloquei na massa.

Mas como os talos, acredito eu, perderam um pouco de liquido, acabou deixando a massa meio molenga, os dois primeiros omeletes se desmancharam todo e foram um desastre!

Mas, coloquei um pouco de farinha neles e ficou bom!

DSC03714

A receita rendeu muito, mas muito bem! Coloquei um omelete em 4 marmitas e ainda me matei comendo sábado de noite dessa maravilha e ainda no almoço fiz mais pra família!

A massa pode guardar na geladeira e ir fazendo durante a semana.

Gente, essa é uma receita que vale a pena!

Bom, vou colocar a descrição da receita abaixo, vai que o link aí em cima dá pau e nem eu acho mais a receita? hehehehe…

1x de grão de bico cru (seco), de molho por 12 horas ou mais

4cs de aveia em flocos

3 dentes de alho

1/4cc de cúrcuma

Uma pitada de ervas finas desidratadas

1cc cheia de fermento

Sal e pimenta do reino a gosto

1 cebola, picadinha

Um punhado de salsinha, picada

Azeite

Recheio (opcional)

Espinafre refogado com alho e cebola, temperado com sal e pimenta do reino + tomates secos

Escorra o grão de bico demolhado e bata com 2x de água no liquidificador. Seja paciente e triture até ele se desfazer completamente. Esfregue um pouco da mistura entre os dedos pra conferir: ela deve ficar macia, sem pedacinhos inteiros. Junte a aveia, o alho, cúrcuma, ervas, fermento, sal (usei 1cc rasa) e pimenta do reino a gosto e bata novamente por alguns segundos.  Transfira a mistura pra um recipiente grande e junte a cebola e a salsinha. Misture bem, prove (grão de bico cru tem um sabor desagradável, então não se assuste), corrija o sal e reserve. Aqueça uma frigideira grande (escolha a que grudar menos na sua casa) e com tampa. Quando ela estiver bem quente, espalhe um pouco de azeite, formando um filme (não precisa exagerar). Despeje um pouco da mistura de grão de bico no centro da frigideira e use uma colher pra espalhar a massa, como se estivesse fazendo um crepe/panqueca. Minha frigideira é bem grande e uso uma concha e meia de massa pra cada omelete. Adapte a quantidade de massa ao tamanho da sua frigideira. O omelete deve ficar relativamente fino, porém mais espesso que uma panqueca. Tampe e deixe cozinhar em fogo médio-baixo por 8-10 minutos (o tempo de cozimento vai depender do tamanho da sua frigideira e, consequentemente, do seu omelete). Quando a superfície estiver seca, o omelete parecer firme e as bordas ligeiramente douradas, está na hora de virar (cuidado: se você tentar virar cedo demais ele vai se partir).

Espalhe um fio de azeite sobre o omelete e use uma espátula de metal fina pra virar (talvez você precise fazer movimentos curtos de vai-e-vem pra descolar). Deixe cozinhar do outro lado (ainda em fogo médio-baixo), descoberto, por mais 5-6 minutos. Seu omelete deve ficar bem dourado dos dois lados, mas não crocante, então fique de olho: se ele parecer muito pálido, aumente o fogo, se estiver queimando, diminua.

Com um pouco de prática você saberá exatamente qual temperatura e tempo de cozimento funcionam pra você e sua frigideira. Coloque agora o recheio pronto em uma das metades e dobre o omelete, como mostram as fotos. Sirva imediatamente. Se estiver fazendo mais de um, mantenha os omeletes prontos (recheados ou não) no forno baixíssimo, coberto (com papel alumínio ou, como faço aqui em casa, entre duas travessas) pra não ressecar. Essa receita rende 5 omeletes grandes. Se não quiser fazer todos os omeletes de uma vez, guarde o resto da massa em um recipiente fechado na geladeira por até 3 dias.

Bjuuuuuus!

As lições que a vida nos dá e suas más digestões

Fiz minha prova da auto escola quarta. Não passei... mas foram por um motivo idiota: deixei o carro um dedo fora da distancia máxima do carro do meio fio. Quase matei aquele examinador filho da...
Sei que isso aconteceu porque ou as balizas nas aulas são diferentes (eu achei que sim), e por talvez não estar fazendo tão direito as balizas assim. Nunca precisei manobrar dentro das balizas, tem coisa errada. Aquela baliza tava muito apertada.
Quarta o resto do dia foi de lamentações e digestões, sim digestões.
Essa prova foi difícil de digerir viu? Passei a quarta digerindo, ontem passei o dia digerindo e olha... que dor de estomago, literalmente, me deu hein?
Digeri tudo o que aconteceu com aquele senso de injustiça, uma hora me cobrava por ter deixado errar e outra por que achei que a culpa tava no examinador que não me deu arrego e na minha instrutora que não me guiou direito nas aulas. Eu não sabia que as balizas ficavam mais apertadas no dia do exame... e nem sabia manobrar dentro da baliza pra deixar o carro mais para dentro.
Mas tudo passa, já digeri, passei bom tempo antes de dormir pensando nisso, não dormi, acordei mal, como se tivesse com uma gripe, mas paciência. Eu e maridex vamos dar nosso jeito no assunto, até lá, aguardo a próxima prova. Ainda bem que amanhã é sábado e tirarei o atraso do sono!
Uma coisa muito boa tirei disso. Não passar no exame foi bem dolorido e frustrante. Mas apesar disso, eu passei o dia digerindo isso, pensando, entendendo o que eu fiz de errado, culpando todo mundo, eu "curti" minha dor, desfrutei dela tudo, deixei que ela viesse e tomasse conta de mim, chorei, chorei muito sim. Tá certo que por um momento pensei em me detonar comendo, mas uma coisa posso dizer: fiquei em apenas 3 biscoitos e uma fatia de bolo e suco de uva, mas considerando que era hora de comer e mal almocei... então tava bom!
Eu não comi para fugir da minha frustração, comi pois tava com uma fome de leão quando cheguei em casa (mal almocei antes de sair pra prova). E isso de certa forma suavizou aquela coisa da frustração com a minha reprovação.
Ao invés de amargurar esse troço até que enlouqueça, resolvi o problema: nas aulas antes do novo exame levo uma trena e vou medir todas as balizas, todas deverão caber o Celta, e acabou!
Eu poderia ter acordado na quinta com duas frustrações: a perda da carteira (temporariamente hehehe) e a culpa de ser uma fraca duma gulosa... Mas não, acordei de cabeça erguida!
Vamos ver agora como serão os próximos dias. Esse ciclo eu não vou fechar tão cedo, pois minha prova ficou para 27 de março, mais de um mês pra frente ainda.
Enquanto isso, vou correndo, vou fazer os exercícios que já falei por aqui antes, irei intercalar os exercícios da Jillian com as corridas pois tenho corrida do aniver de Porto Alegre para ir em março, ou seja, tenho bons motivos pra treinar!
Quer se inscrever também? Clica aqui: http://www.corpa.esp.br/10_aniver_poa.html

A corrida para me motivar eu tenho, agora é pegar no tranco de novo que esse corpinho merece ser "judiado" um pouco!
E outra né: enquanto faço atividades físicas, posso comer tranquilamente, sem estresse, sem restringir muito a alimentação. Legal né? Tem que ver o lado bom das coisas minha gente linda!
Bjuuuuus!

Chega de tentar se consertar


Acho que esse é o maior problema nas dietas.

A gente come em excesso por duas razões:

-> ou é porque faz a comida girar em torno de todas as relações pessoais, tipo, se alguém vem na tua casa tu acaba fazendo um baita churrasco, por exemplo. Sair com amigos? Só se for pra ir num rodizio de qualquer coisa. Fazer algo diferente inclui também uma baita janta de te deixar redondo.

-> ou é porque você come suas emoções, suas frustrações e etc.

De certa forma minha família, por parte de pai, leva aquela coisa de mesa farta sempre muito a serio, serio mesmo. Qualquer ida na casa de uma tia ou outra sempre tem muita comida, mesmo que não vá jantar ou almoçar, no meio da tarde sempre fazem algo muito grande pra te esperar.

Muita comida.

Não culpo e nem jugo eles pois eu tenho minhas teorias quanto a isso, mas como os parentes leem o meu blog, não vou falar. Deixa pra lá.

Mas vamos nos atententar a razão numero dois.

Sempre comi para preencher vazios, para lidar com os problemas e as dores da vida. A vida é feita de dor sim, mas talvez o medo de enfrentar essas coisas ou o medo de se relacionar bem com elas é que leva a gente a fazer besteira.

Até uns 20 anos comia porque a cultura aqui de casa era comer, e eu tinha um membro da família que vivia comigo e era compulsivo alimentar. Sempre tinha muita comida e muita bobagem pra comer em casa.

Depois, comecei a trabalhar e tinha dinheiro pra comprar o que quiser para comer. Pronto, tive minha primeira engorda, digamos, significativa. mas depois emagreci aqueles 15 quilinhos adquiridos.

Depois de um tempo, como eu não tinha consertado minha relação com a comida, acabei engordando muito mais, pois tinha lá minhas frustrações e problemas. Uma das grandes frustrações foi não manter aqueles 15 quilos longe de mim… e também porque não entendi que comer demais me levaria a engordar de novo, mesmo que tivesse perdido aquele peso.

Bom, sem controle nenhum sobre nada, engordei 30 quilos, cheguei aos 90kgs, tão tão distantes dos 60 e pouquinhos que eu estava há pouquíssimo tempo atrás.

Aí acordei.

E a historia vocês já conhecem. Emagreci quase 30 quilos.

Porém, não adianta emagrecer se nossa relação com a comida continua confusa.

E a minha estava mais que confusa, estava terrível.

Estava de mau humor? comia. Estava com tedio? comia… estava realmente chateada? eram dias comendo…

Bom, aí de certa forma não foi espanto pra mim conseguir sair dos 60,5kgs e ir para os quase 70kgs de hoje de manhã.

Bom, lendo o livro Mulheres, Comida e Deus entendi uma coisa: na dieta a gente tenta sempre só se consertar, como se estar magra fosse resolver todos os problemas e afins.

Os problemas nunca me engordaram, a comida sim me engordou.

Comia para resolver as pendencias do dia a dia, e acabava engordando. Aí eu dizia que a culpa da minha infelicidade eram minhas coxas grossas, a barriga gigante. Mas não era não….

Cada vez que eu comia para tentar resolver qualquer coisa, eu me distanciava de mim mesma, eu tinha a oportunidade de dar a volta pro cima das dificuldades do dia a dia, mas não, preferia sair do meu EU e me aventurar no mundo de açúcar e gordura. Imaginava a vida totalmente diferente, tudo lindo, me imaginava magra, sem problemas, com tudo resolvido.

Gente, eu comia por tédio, por ter nada para fazer!

E cada vez que eu ficava nessa de sair de mim mesma ia me distanciando… e quando voltava, me via gorda e com a boca cheia do gosto do que eu acabava de comer, barriga doendo de tanto comer, pensava: olha como sou, sou gorda, comilona, não tenho jeito, preciso parar de comer, olhe esses braços gordos, meu Deus… só que não me tocava que a minha relação com a comida é que estava totalmente errada.

Acho que não seria novidade contar para vocês que comida serve para alimentar o corpo (e não a alma) e só. Deveríamos comer quando sentimos fome e até ficarmos satisfeitos.

Eu como para preencher os vazios da alma. Não tenho tantos problemas hoje em dia que pudessem me levar a comer feito doida, mas essas crises compulsivas me deixaram vários vazios na alma e hoje preciso acertar isso, e não será com comida.

Uma coisa é certa: não vou mais tentar me consertar, não daquele jeito como quem precisa resolver os dilemas do mundo, com aquela pressa ou sei lá o que. Isso não tá certo.

De que adianta eu consertar meu corpo se minha alma continua machucada?

Uma coisa que seria bom fazer é o seguinte: tá te dando aquele impulso de comer? para e pensa se está realmente com fome… se não estiver com fome, tenta olhar pra dentro e analise o que tens lá dentro… alguma dor, alguma chateação, problema? Investigue ela, tente entender, o que fez isso surgir? Quem é essa pessoa que está sentindo isso? É meu EU adulto ou, sei lá, quantos anos tem esse EU que está sentindo isso?

Pegar e analisar o que sente, entender o que acontece com a gente é um passo para que a gente não se distancie de nós mesmos.

Quanto mais nos distanciamos de nós mesmas, pior ficaremos.

Tá e a comida?

Devemos comer o que o corpo quer e quando precisa. É difícil? É, pois de certa forma mudar é complicado.

É muito confortável viver na comida, comendo. É um mundo confortante, onde ninguém pode te encher o saco, onde ninguém te põe defeitos, tudo é perfeito enquanto se come aquela panela de brigadeiro. Mas todas sabemos que isso tudo acaba com a ultima colherada, e depois da ultima colherada ficamos sempre piores, pois teremos dois problemas: o que nos levou a comer e a culpa de ter comido demais, de novo.

Devemos comer o que nos faz bem, o que ajuda no nosso sono, o que ajuda a dar pique, essas coisas.

Fazer exercícios é bom, fortalece os músculos e nos dá disposição para encarar o resto do dia.

Esse feriadão de carnaval aprendi algumas coisas…

Eu comi só bobagem todos os dias, e mesmo dormindo 10 horas de sono quase que continuas eu acordava cansada e passava o dia assim, cansada e com o humor uma bosta.

O que comi não era o que meu corpo queria, nunca quis o que eu dei pra ele.

Para viver melhor, com bom humor e saúde, preciso dar ao meu corpo o que ele realmente quer.

Os furos na alma? Preciso meditar e me aproximar mais de mim mesma para entender como consertar isso. O estrago tá feito, mas nunca é tarde para colocar as coisas no lugar.

Comer toda hora, “furar a dieta” ou sei lá como querem chamar é um habito que preciso me livrar, digo até que há vezes que como mais por automático do que qualquer coisa, me acostumei a simplesmente enfiar comida na boca.

Sabe o que ajuda? comer sem nenhuma distração, sem televisão, sem revistas, sem celular, nada disso pra atrapalhar o ritual da refeição. Comer sentindo o sabor das coisas, não há nada melhor que isso e acho que todos deveriam experimentar.

Era isso, feliz ano novo!

Bjus!

Espinafre com creme


DSC03664

Obs.: odeio a má iluminação da minha cozinha…. as fotos sempre ficam horríveis!

Tem coisas que me conquistam fácil… receitas boas me conquistam fácil!

Sexta de noite estive inquieta querendo comer algo diferente, precisava inventar algo na cozinha e acabei dando de cara com a receita a seguir!

A inspiração veio do Papacapim: http://papacapimveg.com/2012/02/13/elas-sao-inocentes/

… Mas a receita eu adaptei todinha!

Bom, usei…

-> uma xicara de espinafre rasgado
-> meia caixinha de creme de leite de soja
-> cebola e alho picados (em torno de meia xícara)
-> Uma col sobremesa de levedo de cerveja
-> pimenta do reino moída e sal até ficar do meu agrado.

-> Refoguei a cebola e o alho, depois adicionei o espinafre e refoguei até amolecer. Depois, coloquei o levedo e o creme de leite e misturei até ficar encorpado. Coloquei a pimenta e o sal até ficar bom.

Simples? É muito simples mesmo!!!!! Ou eu que to achando fácil demais e tenha gente que não ache tão fácil assim… Sério, sou ruim de descrever uma receita, mas se tiverem dúvidas, os comentários servem para isso!

O que acompanhou o creme? Tofu mexido! A receita veio do mesmo blog, http://papacapimveg.com/2010/07/29/tofu-seu-futuro-melhor-amigo/

Acho que teve diferença nenhuma, apenas usei menos de tudo pois a porção era só pra mim!

Refoguei o tofu com a cebola, alho... coloquei o shoyo e pronto... nada demais.

Às vezes achamos que receitas boas tem que ser complicadas, eu não acho não... era é tri boa e tri fácil sim!

O que acharam?

bjuuus!

Tenha uma boa noite de sono e tenha seu apetite e humor nos trinks!

 

Uma coisa leva a outra, sempre foi assim desde o inicio dos tempos.

Trabalho com informática, sou programadora (ia dizer que faço programa, mas isso sempre soa "estranho" kkkkkk, mas é de computador, meu povo, computador!). Então, vou usar um pouco de lógica pra dar alguns exemplos pra vocês:
 
-> se você se alimenta bem e dorme no mínimo 6hrs por noite, então, você acorda bem.
-> Se você se alimenta mal e dorme no minimo 6hrs, então vai acordar mais ou menos
-> se você come mal e dorme menos de 6hrs, o resultado é a titia Sammy!
 
Teve uma semana dessas que eu dormi 6hrs no mínimo por noite e tava comendo bem. Sabe o que aconteceu? Acordava cheia de energia e quase sem nada de fome!
 
Foi a melhor semana da dieta que eu já vivi.
 
Aí, inventei de comer que nem condenada... resultado? Não consigo dormir!!!!!! Arre égua....
 
Agora quero ver se acerto meu relógio interno  no final de semana, comer direitinho para conseguir dormir bem na semana que começa na quarta.
 
Ah sim, é carnaval mas eu vou ficar em casa... ehehe.
 
O brabo dessas semanas é que tenho que fazer essa maldita prova da auto escola! Ahhhh eu quero minha carteira... eita ansiedade que me atrapalha!
 
Essa semana dormi mal por conta da alimentação, mesmo dormindo minhas 6hrs, acordava cheia de disposição... para voltar pra cama e dormir mais! Rá!
 
Preciso dar um jeito em tudo, meu corpo tá bagunçado demais... eu to toda confusa, credo!
 
Amanha quero tomar muito chimarrão, responder os comentários de todas, desintoxicar esse corpo confuso, enfim... seja o que Deus quiser...
 
Citei que estou cheia de espinhas pelo corpo todo e uma rinite desgraçada? Tudo ajuda, tudo ajuda... :S
 
E aí? Vocês dormem bem? Caso não durmam, talvez esteja aí a causa dos quilinhos a mais...
 
Enfim, volto com algo menos confuso em breve!
 
bjuuuus!
 
Gente, voltei com o desafio, acessem: http://desafiomaislevedoquenunca.blogspot.com/

Você gosta de ler? já está no Skoob?

Uma coisa que descobri esses tempos, mais precisamente ano passado e que me ajudou pra caramba a organizar minhas leituras!
 
Já ouviram falar no Skoob?
 
Eu tenho uma porrada de livros, muita coisa, em torno de 150 e ainda tenho muitos por comprar e ler!
 
Só que com as mudanças que tive na minha vida e mais os livros herdados, precisei de um jeito de organizar minha biblioteca e controlar o que li ou não li e os livros que eu já tinha. Acho que tem muito livro na fila de não lidos que já li e nem me lembro... :/
 
Aí me apresentaram ele!
 
Lá pode-se separar os livros como "Lidos", "Lendo" e "vou ler", permite trocas e tudo mais, é muito legal!
 
Eu tenho minha lista de metas de leitura para 2013, ela já esteve mais recheada, mas acabei tirando alguns livros pois muitos são ENORMES!
 
Pra quem quiser me encontrar por lá, segue o meu perfil: http://www.skoob.com.br/usuario/705368-samanta-sychocki
 
Era isso!
 
Bjuuuuuuuus!

Granola caseira

A melhor coisa que saiu da minha cozinha por esses dias....
 
Gente, quer um troço bom? é esse!!!!!!!
 
Deliciosa e dá de 0 a 100000 nas granolas do mercado!
 
 
 
Vamos a receita!
 
Granola
 
5x de aveia em flocos grossos

2-3x de oleaginosas (amêndoas, avelãs, castanhas do Pará ou de caju, ou uma mistura)

1x de semente de girassol (descascadas) (não usei pois não achei)

3/4x de frutas secas (eu usei damascos, passas brancas e figos)

3/4x de gergelim

1x de compota de maçã (receita abaixo)

1/4x de mel de engenho (melado)
 
250grs de chocolate picado
 
2cs de azeite

2cc de canela

1cc de cardamomo (opcional)(não usei pois não achei)

½ cc de gengibre

Aqueça o forno a 180°. Em um recipiente grande, misture a aveia, as oleaginosas, as sementes de girassol, o gergelim e as especiarias. À parte misture a compota de maçã, o mel e o óleo e despeje sobre os outros ingredientes. Misture bem com uma colher de pau (eu uso as mãos) até toda a aveia ficar ligeiramente úmida. Espalhe a granola em uma placa de assar biscoitos (o ideal, pois a granola fica mais crocante) ou na maior travessa ou fôrma de bolo que vocês tiverem. Asse por 20 minutos, retire a placa do forno e mexa bem pra que tudo asse por igual. Retorne a placa ao forno e asse mais 20, 30 minutos, ou até ficar bem dourado. Quando estiver pronta, retire a granola do forno e quebre os pedaços maiores. A granola vai parecer um pouco mole ao sair do forno, mas ela fica mais crocante depois de fria. Junte as frutas secas e guarde em um recipiente fechado.
 
*o chocolate eu coloquei porque quis... coloquei junto com as frutas secas, quando já estava fria a granola
*dica: quer saber se ela ficou crocante do jeito que tu queria? Abra o forno, pegue uma colherada, deixe fora do forno esfriando (leva um ou dois minutinhos) e quando esfriar, experimente e veja a "crocancia"!
 
 
 
 
Compota de maçã
 
8 maçãs vermelhas

Descasque e retire o miolo das maçãs. Corte-as em pedaços médios e despeje tudo em uma panela com um fundo grosso. Cozinhe tampado em fogo baixissímo, mexendo de vez em quando, até as maçãs começarem a se desfazer. Não precisa acrescentar água nem açúcar ao cozinhar, as maçãs liberam água e depois de cozidas o açúcar da fruta fica concentrado. Quando as maçãs estiverem bem macias e toda a água tiver evaporado desligue o fogo. Depois de frias, passe as maçãs no liquidificador até virar um purê. Rende mais ou menos duas xícaras e meia. O que não for usado na granola pode ser guardado (em um recipiente com tampa) na geladeira por alguns dias.
 
Usei essa compota como recheio de um pastel que irei mostrar a receita em breve!
 
O que acharam????
 
Assim é bom de tomar café da manhã.
 
Bjuuuus!
 
 

Pastel assado vegetal

Rendeu divinamente 8 pasteis, 7 salgados e um doce com purê de maçã.







Recheio do pastel

Uma cenoura picada bem miudinho
Um pimentão picado miudinho também

->Refoguei com um fio de óleo e joguei aos poucos água para manter úmido e assim cozinhar.

Enquanto cozinhava bati no liquidificador:

1/2 xícara de amendoas de molho por umas 6hrs
um copo de água
Uma col sobremesa de levedo de cerveja
uma col sobremesa de maisena

->Bate tudo até triturar as amendoas e misturar tudo.

Quando os vegetais estavam prontos, depejei a mistura (sobrou um pouco) e mexi até engrossar.

->Ingredientes da massa:

 2 xícaras de farinha de trigo
 1 colher de chá de fermento em pó (químico)
 1 colher de sobremesa de sal
 3 colheres de sopa de óleo
 ½ vidro de leite de coco (eu usei 100ml de leite de côco)
 ¼ xícara de água

Fazer uma farofa com a farinha de trigo, o óleo, o sal e o fermento.
 Acrescentar aos poucos o leite de coco diluído na água, até a massa ficar homogênea.
 Amassar com as mãos em uma mesa enfarinhada.
 Estiquei a massa e cortei as rodelas do pastel com um pires de xícara.
 Rechear e fechar com o auxílio de um garfo.
 Colocar os pastéis em uma forma untada e assar em forno médio até ficarem dourados.

fonte: http://cozinhavegetariana.blogspot.com.br/2008/08/pastel-assado-vegano-sem-leite-nem-ovos.html

Pode ser que tenha ficado meio confusa a receita, sério, sou péssima para explicar receitas kkkkk... mas é básico: refoga os legumes e depois dá a liga no recheio com esse creme.

Espero que tenham gostado!

Bjuuuus!

Me ajudem a criar meu novo link de perguntas frequentes, pergunte, dê sugestões! http://www.maislightdoquenunca.com.br/2013/01/me-ajudem-criar-meu-novo-link-de.html