Fernão capelo gaivota e o emagrecimento




Se você não leu Fernão Capelo Gaivota, não sabe o que está perdendo! Para alguns pode parecer um livro bobo, mas é uma fábula muito bem bolada sobre a vida, liberdade e sobre acreditar nos sonhos.

Em resumo, o livro conta sobre a vida de uma gaivota que quer voar por prazer, não apenas para comer.

Quer ler o livro? AQUI tem o PDF!

O trecho que quero usar aqui é esse, para se localizarem, em resumo: Fernão deixa o bando dele  e comanda um grupo de gaivotas que tem o mesmo sonho que ele, que é voar não apenas por comida, mas por prazer, pela liberdade. Por conta desse sonho, ele ganha muitos adeptos! E o trecho abaixo é sobre um deles...

Na noite seguinte foi Virgilio Gaivota quem deixou o bando. Aproximou-se cambaleante, arrastando a asa esquerda pela areia, e caiu aos pés de Fernão.
— Ajude-me — pediu-lhe baixinho, com a voz daqueles que estão morrendo. — Mais do que tudo no mundo eu quero voar...
— Nesse caso, venha — disse Fernão. — Eleve-se comigo e comecemos.
— Você não compreende... A minha asa. Não consigo mexê-la.
— Virgilio Gaivota, você tem liberdade de ser você mesmo, de ser o seu próprio eu, aqui e agora, e não há nada que possa interpor-se no seu caminho. Essa é a lei da Grande Gaivota, a lei que É.
— Você quer dizer que eu posso voar?
— Eu quero dizer que você é livre.
Tão simples e rapidamente como fora dito, Virgilio Gaivota abriu as asas, sem esforço, e rasgou o ar negro da noite. A cento e cinqüenta metros de altura, gritou o mais alto que pôde e o seu grito arrancou o bando do sono que o entorpecia.
— Eu posso voar! Ouçam! EU POSSO VOAR!
Quando o sol surgiu no horizonte, havia quase mil pássaros em volta do círculo de alunos, olhando curiosamente para Virgilio. Pouco lhes importava serem vistos ou não, e escutavam, tentando compreender, Fernão Gaivota.
Falou de coisas muito simples — que as gaivotas têm o direito de voar, que a liberdade é própria da sua natureza, que todo aquele que se oponha a essa liberdade deve ser posto de parte, quer a oposição seja motivada por ritual, superstição ou limitação sob qualquer forma.
— Pôr de parte? — gritou uma voz entre a multidão. — Mesmo se for a lei do bando?
— Só a lei que conduz à liberdade é verdadeira — disse Fernão. — Não há outra.
— Como você pode esperar que voemos como você? — interrompeu outra voz. — Você é especial, dotado e divino, muito acima dos outros pássaros.
— Olhem para Francisco! Teseu! Rolando! São também especiais, dotados e divinos? Não mais do que vocês, não mais do que eu. A única diferença, a única, de fato, é que eles começaram a compreender o que são realmente e decidiram pôr em prática esse conhecimento.


Por que resolvi vir com esse post?

Muitas vezes recebo emails e comentários que dizem coisas mais ou menos nesse sentido:

"Ah, mas eu não consigo", "Ah, eu queria ser como você, ter essa força, essa coragem", "Ah, eu tento mas sempre desisto, queria sua persistencia".

Não sou divina, não tenho super poderes, nada disso. Mas consegui emagrecer. Por quê?

Porque entendi que isso era uma escolha minha, eu sou livre para escolher o caminho que quero tomar, e isso vale para qualquer coisa na vida.

Eu poderia escolher ser gorda, comer o que queria, continuar com as dores nas costas, nos joelhos, essas coisas sabe? Mas claro, continuaria comendo tudo o que  eu queria e na hora que quisesse.

Ou poderia escolher comer coisas saudáveis, contrariar a genética e prevenir que as doenças que talvez eu vá herdar apareçam ou demorem mais para vir... Poderia escolher ir numa loja e escolher a roupa que quiser, aquela que eu achei a mais linda, e não a que serviu.

"Ficar no bando" é cômodo, é fácil, as regras estão alí, tudo está pronto e estamos acostumados a estar ali, naquele sistema. Lá até temos o conforto de seguir o padrão, que eu chamaria de "alguém dá um espirro, tem que comemorar com comida, é normal comer muito e um prato bom é aquele que vem cheio", aquele grupo que a comida é boa e que todo dia e toda hora é hora.

As pessoas estranham quando saímos do bando, querem nos trazer de volta ("só um pedacinho" é familiar para você?)... mas ninguém pode te forçar a voltar para esse bando, pois a escolha é sua.

És livre para escolher o que quer ser, para onde deseja, ir. Todas as escolhas que tomamos nos fazem renunciar de alguma coisa, quer isso seja bom ou ruim para a gente.

Libertem-se... e se possível, leiam esse livro. Façam vocês mesmas o milagre dentro de vocês...

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-

Ando numa vibe meio ruim essa semana, não fui semana passada no VP e estou toda estronchada na dieta. Mas espero ir hoje lá, conseguir um pouco de força para retomar a dieta, só com a dona Helô eu consigo...





Bjuuuuuus!

Minha entrevista para a TV Unisinos


Para este domingo, tenho nossa participação (minha e da Lualis) no programa Conectados da TV Unisinos (Universidade da Grande Porto Alegre).

Espero que gostem.

Vocês me motivam, sei que motivo muita gente, mas vocês são meu combustível mais poderoso e de fonte inesgotável. Valeu! Amo vocês!!!

Pancakes




Ando fazendo quase toda semana nos finais de semana algum tipo de pancake, são panquecas da altura de um dedinho, deliciosas que chega a dar água na boca só de lembrar!
Eu sempre dou uma variada nos ingredientes, adoro usar o leite de coco, mas isso também depende do que tiver em casa. Hoje faço elas bem no olhômetro, mas aprendi a fazer as veganas com essa receita do blog Chubby Vegan.

Ingredientes:

- 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
 - 3 colheres (sopa) de açúcar
 - 3 colheres (sopa) de fermento químico em pó
 - 1 colher de (chá) de sal
 - 2 xícaras (chá) de leite vegetal (melhor se for de aveia)
 - 3 colheres (sopa) de óleo
 - 1 colher (chá) de extrato de baunilha
 - 1 xícara (chá) de mirtilos (frescos ou congelados, o que tiver a mão é opcional)

Modo de preparo:
 1. Misture todos os ingredientes secos, menos o fermento em pó.
 2. Adicione o leite de soja, extrato de baunilha e o óleo e bata bem com um fouet.
 3. Por último, adicione o fermento em pó e misture novamente, por 3 minutos para que fique bem encorpado.
 4. Aqueça uma frigideira anti-aderente, abaixe o fogo e coloque uma porção da massa. Ela irá crescer e comerçará a ficar mais escura nas bordas. Nesse momento coloque alguns mirtilos na massa que ainda não está cozida.
 5. Vire-a com a ajuda de uma espátula. Deixe cozinhar o outro lado e retire da frigideira.
 6. Coloque em um prato e sirva com algum xarope doce (melado de cana, glicose de milho, xarope de bordo).

Bjuuuus!

Queijo de mandioca (ou macaxeira ou aipim, depende de onde você mora!)



Não tirei foto dele derretido, mas te juro: é um trem cremoso e gostoso! Sim, ele fica muito parecido com a textura do queijo quando derrete e só pode ser consumido quando é aquecido, se não, é ruim mesmo!

Eu congelei alguns "discos" desse queijo no freezer, é bom para aquele momento "preciso de queijo-puxa se não eu morro", e como são porções pequenas, não interfere muito na dieta, poucos propontos ou calorias.

Ainda não calculei o valor de calorias ou propontos da porção dele, mas quero fazer a receita de  novo e calcular direitinho, por enquanto estou chutando bem alto!

Bora para a receita? Peguei do Menu Vegano

Ingredientes
• 3 xícaras de purê de macaxeira
• 1 xícara de polvilho azedo
• 1 xícara de polvilho doce
• 2 xícaras de água
• 1/2 xícara de azeite (usei 1/4)
• Orégano e outras ervas a gosto
• 1 cl. chá de sal

Instruções de preparo
Cozinha a mandioca até ficar bem mole... eu usei uma que tinha cozida e congelada e ficou bom e nem estava muito mole! Pode aproveitar a água do cozimento para misturar, acho que ajuda a dar liga!

Bata tudo no liquidificador.

Leve a mistura ao fogo médio por aproximadamente 5 minutos, de forma que a pasta torne-se um pouco mais consistente, não aguarde a fervura intensa. Eu não consegui aguentar aquecer tanto ele, pois o trem vai endurecendo!

Despeje a mistura em um recipiente quadrado (ou não, faça como quiser) para tomar um formato de queijo. Há quem desinforme ele, eu não... o meu sempre fica meio cremoso e não há cristo que deixe ele no formato quadradinho hehehe...

Obs.: O ideal é que este queijo seja utilizado em receitas onde ainda possa ser aquecido mais  - como pizzas sanduíches quentes - para que adquira a consistência elástica do queijo comum.

Obs.2: O uso de suco de limão, mostarda, pimentas e outras ervas fica ao critério de quem cozinha.
Bjuuuuus!

Produtos da Granado e Phebo


Uma coisa que é difícil de encontrar é aquele produto de higiene e cosméticos veganos!

Nem toda marca é 100% vegana, mas há produtos que salvam a pátria.

Uma marca que gosto bastante é da Granado! Tenho alguns produtos da marca e que são ótimos, tirando os produtos que contem lanolina (que vem da lã de ovelhas) e os que possuem mel na composição, todos são veganos (até onde sei!).


Esse sabonete eu estou usando para as mãos, gosto dum sabonete que seja assim, cremoso e cheiroso e o cheirinho que deixa na mão é uma delicia!

Abaixo, o sabonete que ando amando para o banho... Granado de erva-doce, é de glicerina 100% vegetal. Cheiroso e delicioso!


Li em algum lugar que a Phebo era da Granado, sendo ou não da Granado, cá está! É um sabonete muito bom, também de glicerina 100% vegetal, há alguns que tem um cheiro "estranho", outros são uma delicia!


O talco abaixo não deixa os pés melequentos, é bom quando se quer usar algum sapato aberto e talco não dá...


Abaixo, o óleo que ando usando nas cutículas, passo uma gota antes de dormir e faço uma massagem nelas, quando faço tudo direitinho, elas ficam bem macias!


Faz tempinho que não faço um escalda-pés, mas já usei esses sachês e gostei bastante, fora o cheirinho que é delicioso!


Desodorantes! A parte critica quando se fala em produtos veganos, há poucas opções no mercado, o que tenha achado só consigo comprando Online... Comprei esses dois! Do verde, que é da linha anti séptica da granado, tenho um sem cheiro que é bem bom, o problema é que é roll-on... não gosto de roll on. O da Phebo é spray, o cheio é bom, mas quando comprei, não sabia que seria desses desodorantes que é tipo um perfume, saca?


Estou tendo dificuldades em controlar minhas espinhas, do nada a cara ficou toda pipocada! Ohhhh Deus!

Aí achei esse sabonete aí, o cheiro devem imaginar que não é dos melhores, mas quando uso, sinto que as espinhas dão uma "secada".


Peço ajuda das veganas e simpatizantes, não sei se todos aqui são produtos livres de crueldade, mas baseado no que pesquisei por aí eu cheguei neles. Tenho outros produtos que ando usando, outros não são veganos (como as maquiagens da avon que quero terminar elas todas antes de comprar novas, protetor solar que ainda não achei um que não deixe minha pele uma meleca e cremes hidratantes que não terminei também...).

Tenho cremes para o rosto e algumas maquiagens e acessórios que ainda quero mostrar aqui, ando meio vaidosa nos últimos dias e não poderia deixar passar em branco essa fase, sem mostrar o que tenho em casa. Tenho alguns cremes e máscaras para o rosto, tudo muito bom e de ótima qualidade, algumas coisas parei de usar por conta desse surto.

Suspeito que seja o condicionador que andei trocando, deu a coincidência quase exata de dar essa meleca justamente nesse evento... Veremos!

Era isso, sendo vegana ou não, que tal experimentar algum produto livre de crueldade?

Bjuuuus!

*-*-*
Sammy jura que não tá espremendo nada.

Maionese vegana


Talvez essa semana não consiga vir com muita frequência, o trabalho e demais atividades vão tomar um pouco mais do meu tempo essa semana... mas nada impediu que eu deixasse alguns posts programados!

Maionese vegana! Ela surgiu da vontade de adicionar algo no pão para comer junto com o tofu, pois comer ele com melado todo dia já tava me enjoando, e as geleias na geladeira não eram uma Brastemp...

Ficou bem levinha, sem ovos, sem leite, tudo de bom!

O único ingrediente diferente foi o extrato de soja... Achei no Carrefour, e como tinha visto receitas de maionese que usavam ele, acabei comprando.


Não sei a fonte da receita, pois acabei adaptando de um jeito que não ficasse com tanto óleo, mas ainda vou melhorar!

Uma cenoura cozida
Uma batata cozida
4col sopa extrato de soja sem sabor e açúcar
água o suficiente
cebola e alho seco à gosto
orégano à gosto
Cerca de 3 col sopa de óleo
Sal à gosto

Bate tudo no liquidificador até ficar cremoso, os temperos recomendo que adicionem e que provem para que fique do seu gosto.

Não consegui deixar ela cremosa daquele jeito bem durinha, acho que vou usar agar agar na próxima vez, acho que assim ela fica consistente sem precisar de tanto óleo!

Não sabe o que é agar agar? Consulta no FAQ!

Ficou muito gostosa e matou a vontade de junk food!

Existem maioneses veganas no mercado, a que experimentei não era a melhor coisa do mundo, ainda prefiro a caseira!

Bjuuuuuus!





Bolo de caneca Vegan

Antes da receita, preciso primeiro fazer uma coisa: rir de quem diz que vegano não tem o que comer: hahahahahahahahahaha...

Pronto, bora pra receita?


A foto ficou péssima, é do celular, tirada com filtro de instagram e com a má qualidade da iluminação da cozinha, mas te juro, bota bolinho bom esse!

Não queria jantar, mas queria comer algo que me fizesse sentir ainda mais à vontade em casa, e fazia tempo que queria experimentar a receita!

Chega de enrolar! A receita veio do Chubby Vegan!

Ingredientes:

- 8 colheres rasas (sopa) de água
- 1 colher rasa (sopa) de óleo
- 6 colheres rasas (sopa) de achocolatado
- 4 colheres rasas (sopa) de farinha de trigo
- 1 colher (chá) fermento em pó
- Essência de baunilha (se quiser)
- 1 caneca de 300ml ou maior (para não transbordar)

Modo de preparo:
1. Coloque os ingredientes secos na caneca e misture bem, depois adicione os liquidos, mexendo bem até formar uma massinha mais pra líquida e homogênea.
2. Deixe por aproximadamente por 3~4 minutos do microondas, cuidando pra não transbordar (eu fiquei cuidando o dito cujo para que não transbordasse, e quase que transbordou! hehehe).

Faz e me conta se ficou bom?

Bjuuuuuus!

Açúcar e adoçante: não sei o que é pior para a saúde!



Eu estou pesquisando a respeito dos males que alguns alimentos podem causar no nosso corpo, não apenas no emagrecimento, mas na saúde como um todo.

Isso é fato que as pessoas hoje em dia sabem que o açúcar é um bandido bem medonho... são calorias totalmente vazias e sem graça que desregulam tudo que podem.

Bom, nunca vi alguém falar bem do açúcar, a não ser pra dizer que doce é bom, de resto... só más qualidades!

Então, camaradas, partindo do principio que ele é um vilão sem-vergonha e fazendo uma breve pesquisa pela internet, vi muitas coisas contra esse inimigo branco.

Tentarei resumir um pouco do que achei! No final do post, todas as fontes consultadas!

Segundo o site da Embrapa,  na década de 1930, o consumo médio anual de açúcar era de 15 quilos por habitante. Já nos anos 1940, esse número aumentou para 22. Na década de 1950, o consumo passou a ser de 30 quilos por pessoa, passando para 32 nos anos 1960. Em 1970, a média era de 40 quilos e, em 1990, esse índice estabilizou-se em 50 quilos por habitante. Pra que tanto açúcar, meu Deus?

Você pode achar muito açúcar, mas não é apenas o açúcar que você coloca no café, no leite ou naquele bolinho, mas também o açúcar presente nos industrializados! Olhe a embalagem, preste atenção: veja em que posição o açúcar aparece na lista de ingredientes... O que vem primeiro é o que está em maior quantidade na receita, e o último o que tem em menor quantidade... Se assuste se ver ver o açúcar entre os primeiros!

Esse post do blog Papacapim me fez refletir muito a respeito do açúcar... e foi o que motivou vir aqui falar a respeito.

Muitas pesquisas falam que o consumo de açúcar está ligado com doenças como diabetes, câncer e problemas cardíacos além da obesidade. Além do risco de engordar, há ainda outro ponto que reforça a necessidade de moderação no consumo de açúcar. A ausência de nutrientes e fibras faz com que ele seja digerido quase que instantaneamente, o que provoca uma rápida elevação nos níveis de glicemia e otimiza o depósito de gordura nas células.

Há pesquisas que dizem que  pessoas engordam, por exemplo, porque o açúcar é um inibidor natural da leptina, o hormônio através do qual o estômago diz ao corpo que “já está bom, pode parar de comer”. Algo como uma trava natural.

O açúcar é uma droga, vicia, por isso sempre queremos mais e mais, tão logo consumimos já queremos comer algo açucarado de novo. Se quiser controlar o consumo de açúcar, tente ir diminuindo aos poucos, e fique atento aos industrializados que possuem açúcar escondido!

Quer algo doce? Coma frutas secas, melado (rico em ferro), frutas ao natural, elas possuem a frutose, é açúcar, mas ele vai entrar de mansinho, com calma, junto com fibras e vitaminas e não fará mal para sua saúde!

Aí a pessoa vai lá feliz que vai tirar o açúcar da sua vida e troca o açúcar do café pelo... adoçante!

Senta que a história continua....

Se o corpo se bagunça todo com o açúcar, imagine com substancias estranhas como essas dos adoçantes artificiais. E como os adoçantes enganam a gente, dizendo que está consumindo açúcar, eleva-se a insulina, ou seja, o corpo sabe que o sabor doce significa que lá vem bastante açúcar, fica esperando e... nada! Aí a pessoa pode sentir mais fome, mais desejo de comer... Há quem diga que o estudo é bobagem, mas faz muito sentido. Eu já reparei que comigo é o que acontece!

Há estudos que pedem moderação nesses adoçantes, pois  comprovaram que em excesso pode fazer mal... Se estavam preocupados com o excesso deles, acho que é porque a moderação pode trazer riscos também.

Tudo que é artificial o corpo não reconhece, não sabe metabolizar, e fica intoxicado. Sobre industrializados, farei outro post em outra ocasião.

Bora se cuidar gente?

Tirar o açúcar da rotina para mim é fácil, faz tempo que não faço uso dele. Mas o adoçante e cia... ainda quero eliminar.

Vocês são muito viciadinhos em açúcar? Me conta! :D

Fonte:
http://www.papacapimveg.com/2013/03/27/retire-o-acucar-do-seu-dia-a-dia/
http://corpoacorpo.uol.com.br/edicoes/239/artigo113915-1.asp
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/02/acucar-faz-tao-mal-quanto-alcool-e-cigarro-defende-artigo-da-nature.html
http://blog.jasminealimentos.com/brasileiro-come-muito-acucar-e-gordura/
http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/cana-de-acucar/arvore/CONTAG01_109_22122006154841.html
http://veja.abril.com.br/300806/p_088.html
http://hypescience.com/conheca-os-perigos-do-acucar/