Depois do chá...


E depois do "Not-Dog" de "salsicha" de cenoura, eis que retorno ao canto!

Desde que comecei a levar essa coisa a sério, já se foram quase 5 quilos eliminados. Legal né? E sem grandes sacrifícios ou pirações.

Ah sim, o not dog eu fiz assim: cozinhei cenoura até ficar bem molinha, fritei cebola, alho, temperei bem elas (depois de escorrer a água, né) e toquei molho de tomate nelas. Ficou divino.

A vida tem me reservado boas surpresas (e umas que dá vontade de se enfiar num buraco), mas a vida segue.

Tinha tanta coisa a dizer, mas o soninho tá pegando.

Inté mais!

O julgamento dos outros e nosso próprio julgamento



A maioria das pessoas que vem até este blog tem ou já teve problema com peso e auto estima. Então, acredito que será bem fácil para alguém se identificar e espero que todos consigam refletir e tirar alguma coisa daqui.

Eu, pessoalmente, tenho meus picos de auto estima lá no alto e muito baixa, tem épocas que tô cagando e andando para opiniões e outras épocas que só falta me enfiar num buraco.

Ultimamente tenho tido um grave problema para comer na frente dos outros. E trabalho numa sala com cerca de 70 pessoas, isso chutando baixo. E a maioria é homem.

E esses dias uma pessoa reparou que antes de ir para casa eu peguei a caneca e misturei o pó (do shake) todo na água e ficou observando. pronto, já fiquei ressabiada.

O Problema de ser vegana é que todo mundo fica reparando em tudo, desde aquilo que você come até o que usa. Acho natural a curiosidade, mas porra... Que saco.

Tô fazendo academia, e por conta disso e outras coisas, estou tomando proteína isolada de soja com cacau (um outro motivo seria o fato de nem sempre ter feijão magro nos restaurantes e acabo não comendo feijão e passando mais fome que o normal). Não consigo fazer o shake padrão (pegar aqueles potinhos que esqueci o nome e preparar um shake), mas tenho conseguido colocar água numa caneca e misturar tudo até virar o creme que curto tomar.

Por esses dias eu tenho me sentido meio lixo, sei lá, tenho achado mais defeitos em mim do que qualidades.

Tenho a impressão às vezes de estar desfilando na "passarela do dedo apontado", onde passo todos olham e julgam. Mas acho que isso tem a ver com o fracasso na dieta nos últimos tempos, aí sinto que não sou capaz, que estou destinada a morrer assim (sente o drama...).

Tá todo mundo de olho no que os outros fazem ou pensam da gente, e esquecem de viver a vida como tem que ser, ou seja, preocupados em sermos felizes.

Ok, tenho coisas me incomodando? Vou ter tentar achar um jeito de aceitar ou tento arrumar, se der para arrumar.

Lembrei esses dias do livro da Lya Luft, "Perdas e ganhos" que li quando estava na segunda série do ensino médio. Uma vontade doida de ler (fica a dica de presente pra Tia Sammy).

Preciso retomar a leitura dos meus livros, acho que parte de tudo isso é meu distanciamente daquilo que amo: ler.

Voltaremos!

Voltaremos?



Tomei um suco verde de jarra para criar coragem e vir aqui!

Esse blog está uma vergonha de abandonado, mas o tempo tem sido bem curto, então... Me perdoem!

Tô trabalhando feito doida, isso ajudou a deixar o blog e a dieta de lado.

Falando em dieta...

Estou numa luta para me adaptar a comer fora, almoçar em restaurante, tem sido meio dificil, pois é muita variedade de comida e coisa e tal.

O problema é quando vou num lugar que metem o porco inteiro no feijão... Aí sobra arroz e alface para comer :S

Em casa, à noite, por conta de um almoço ruim acabo comendo demais ou sem planejamento e isso tem ajudado nada, mas estou tentando manter coisas menos calóricas em casa para não passar tanto das calorias.

Mas estou tentando não ficar neurótica e nem nada disso, de novo. Pois ficar doidinha nunca me ajudou. Preciso aprender a conciliar escapulidas da dieta com a dieta em si, e não tem sido fácil, meu bem.

Bom, por hora fico por aqui, não sei se foi culpa do suco verde, mas eu tinha tanta coisa para falar e escapuliu kkkk... Volto quando a inspiração voltar!

Beijão!

Motivar a motivação

O quadrinho veio daqui http://adivinhadindi.tumblr.com/

Boa noite!

Cá estou toda serelepe depois de tomar suquinho verde feito pela mammys poderosa.

Hoje a pauta do grupo Lightchê no uatiszapi era: motivação vem de dentro e quem quer arruma um jeito? Sim? Não? Me passa uma com fritas?

Acho que depois de taaanto tempo fazendo dietas e escrevendo aqui, tem certas coisas que vou reparando:
-> Sim, às vezes a implicância com algo é a desculpa para fazer nada
-> Não, aquilo ali não ajuda mesmo se não for do jeito que bate com meu santo.

Emagrecer é uma batalha solitária, sofrida e difícil. Ninguém disse que seria fácil, mas todo mundo sabe que é difícil.

Não tem como alguém emagrecer a gente, ou algo emagrecer, é uma batalha frente a frente com a comida e como somos responsáveis e "culpados" por tudo que é colocado na nossa boca, então... Depende da gente sim.

Motivação vem aqui de dentro, inspiração pode vir de fora e pode ajudar a aflorar a motivação, pois a inspiração motiva, certo? :S

Bom,  devemos nos perguntar: por que queremos emagrecer? Só por querer não é resposta. Tudo na vida é movido por algum combustível, seja fisicamente falando ou emocionalmente.

Para tudo na vida, precisamos de uma ancora que nos prende no nosso objetivo. Saímos cedo pro trabalho porque gostamos do que fazemos, porque temos contas a pagar... alguma coisa te motiva a isso.

Por que emagrecer? Hein?

Faça essa pergunta a si mesma, o que te motivaria a isso? Pense nisso.

A ajuda das pessoas ao nosso redor, sejam amigos ou profissionais, são pra lá de importantes sim. Mas como sempre, apenas contar com o apoio dos outros não funciona.

Encontrei uma amiga que emagreceu uns 40 quilos, fiz questão de ver ela para me inspirar e acho que a motivação tá vindo. A gente conversou sobre como a gente se enxerga quando está gordinha. Ela não se enxergava gorda e eu estou acima do peso e não conseguia me ver gorda, me achava até magra, até que comprei um espelho novo pro quarto e vi como estava grande. Pronto, aí foi uma reação em cadeia, lembrei das calças que não servem, vi o braço gordinho e lembrei dos meus 64 kgs onde estava linda e me sentia bem.

Pronto, achei a motivação.

Agora, lá vamos nós, né?

Bjão!