O fogo



Estou escrevendo de um lugar sem internet, mas tem tomada para ligar o notebook e escrever alguma coisa.

As últimas duas semanas tem sido bem tensas, na verdade esse mês de agosto tem sido bem punk, tem colocado tudo à prova.

Na última semana me deprimi por conta dos problemas, como se algo fosse tomando conta de mim e me impedisse de fazer qualquer coisa. Não tinha força para fazer meu café da manhã, o que dirá dançar, cuidar de mim mesma.

Percebi como vou aos extremos de forma tão fácil, uma hora explode de empolgação, no outro momento um suspiro mal dado já me faz colocar tudo a perder.

A dança tem me ajudado muito na questão baixo astral da vida, mas estava de um jeito que não conseguia me levantar para ir lá "tomar o remédio". Complicado.

Na sexta conversei com uma amiga sobre como estava cansada essa semana, como estava desanimada, um assunto puxou o outro, falamos sobre os xamãs e as músicas que eles cantam  e que parecem te dar uma energia sem igual.

Ela me falou que quando sentia que uma coisa ruim estava tomando conta dela, ela imaginava um fogo que queimava tudo ao redor, eliminando qualquer coisa ruim que tivesse por perto.

Imaginar um fogo que queima a mágoa, que queima os nossos fantasmas e tudo mais, não sei explicar, mas parece que te dá uma força, um gás a mais para seguir.

Sabe que quando estou muito para baixo, sem forças, sinto muito frio. Quanto mais triste estou, mais frio eu sinto. Talvez seja porque a chama vai se apagando.

Acho que preciso de rituais, sinto necessidade de acender uma vela, um incenso e ver a brasa queimar e soltar coisa boa, sabe?

A fênix surge das cinzas, e olhe como surge!

Não podemos deixar o fogo lá dentro se apagar, não deixe. Tente imaginar tudo queimar ao redor.

Descontei muita coisa na comida nos últimos tempos, comi feito condenada, porque parecia que nada iria se resolver e era a única coisa que restava.

Tive uma conversa muito boa com meu marido que sacudiu um pouco os dois sobre o rumo das coisas, foi como se um fogo tivesse aquecido. Ressurgi do gelo.

Tentem fazer esse exercício, quando tudo parece querer te puxar para baixo, feche os olhos e manda queimar!

5 comentários:

  1. temos tempos mais difíceis que outros, em especial ando numa fase serena... a maternidade me trouxe isso nestes meses. Preocupaçoes que eram tão gigantes hoje não fazem sentido... deixei queimar literalmente. Tudo passa... vamos seguir em frente :)

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga como vai? To puta comigo, por 2x que vim te escrever aperto o botao errado (sair), ao inves de publicar.
    Eu adoro Danca do ventre, fiz ao em POA antes de vir para ca, com diferentes professoras por 5 anos. Mandei fazer 2 roupas lindissimas com a mae da Nadima Murad, aonde dancava por ultimo. Agora as roupas estao la no meu museu. Ainda lembro de tudo, mas sabe como e' to ficando dura. Uma vez que voce aprende nunca esquece.

    ResponderExcluir
  3. Estou precisando atear fogo em tudo por aki.. acho ke nunca passei por uma fase tão complicada por tanto tempo... mas atear fogo metaforicamente mesmo porque tenho paura de velas..kkkkk... bjokas lindeza e sucesso sempre

    ResponderExcluir
  4. Também sou de ir a extremos muito rápido, 8 ou 80.Estou me esforçando pra equilibrar essa força em mim. Muito fogo pra queimar!

    Beijos.

    ResponderExcluir

Fiquem à vontade!