Sobre o fanatismo e o esforço que é demais da conta





Sempre tive meus hobbies, minhas coleções, adoro juntar tralha, saber a respeito de algo, estudar coisas novas, mas muitas vezes era porque achava bonito e só. Ou porque era gostoso e deu.

Gosto de música, estou sempre me identificando com alguma coisa, com algumas variações, fico escutando algumas bandas repetidas vezes no dia, tipo esses dias que eu tava mais na pilha de ouvir Pearl Jam, outra hora tava escutando muito metal gótico (mas era mais Theatre of Tragedy), agora estou conhecendo Sisters of Mercy (não é metal, mas curti). Agora to ouvindo bastante Amon Amarth (não é gótico, mas é vocal gutural legível). Enfim, vou variando.

Já fui a doida de colecionar esmaltes, mas já doei alguns vidrinhos e escolho bem as cores que quero, já que agora gasto a "verba de hobby" com outras coisas e esmaltes são o segundo item dessa parte do orçamento. Mas ainda me pego mexendo nos vidrinhos.

Agora coleciono pedras semipreciosas, que não são tão caras como muitos acham, mas são de beleza ímpar, ajudam nas energias e essas coisas todas. Leio um pouco sobre elas, fico admirando elas e vez que outra vou verificar a função delas, como usar e etc. Algumas sei de cor, outras preciso sempre consultar. Eu catei umas na beira de um rio esses dias, cristais coisa mais linda, me pego admirando eles vez que outra.

Faço cerveja (alguém não sabia disso?). Agora é meu marido que tem feito mais, pois não tenho tempo (academia consome o dia inteiro durante a semana e no findi preciso fazer outras coisas). Mas a gente apenas faz, queremos fazer algo que fique gostoso, que as pessoas gostem, mas com a graça de ser cerveja artesanal feita em casa nas panelas. Não ficamos fazendo grandes controles (cuidamos muito no desinfetar das coisas), não mandamos nossa cerveja para análise, não ficamos o dia todo pesquisando sobre isso. Não queremos ter a melhor cerveja do mundo, queremos apenas nos divertir.

Há quem abuse do fanatismo nas coisas que faz. Busque a perfeição no que faz (ok, tudo bem), mas conheço gente que nessa busca da perfeição enlouqueceu, literalmente, de ficar internado em hospital psiquiátrico, e isso é sério, não digo que vá todo mundo ficar doidão, mas para quê essa paranóia?

Escuta um som: tem que ter o CD da banda, a camiseta da banda, saber de cor e salteado as músicas, saber a história da banda e de todos os membros. Pra quê?

Não consigo ser assim tão fanática, só curto as coisas de boa, não consigo ficar muito em cima duma coisa que já me encho o saco e jogo pela janela as tralhas. Gosto das coisas, mas não sinto a necessidade de saber tudo a respeito, entender tudo. Gosto das coisas sem me apegar demais.

Sobre a cerveja, por exemplo, detesto falar sobre o assunto. Curto cerveja, curto fazer, mas ODEIO ficar muito tempo falando a respeito. Pois fica parecendo que isso toma tempo demais da vida e detesto essa sensação. É um hobby lindo e saboroso, mas não gosto da repercussão.

Conheço cervejeiros caseiros que se deixar ficam falando, falando e falando disso sem parar. Em 5 minutos já deu o que tinha que dar e continuam falando, aí começo a me irritar. Coisa que é demais me irrita. E olha que sou calma (?!).

Esse fanatismo, esse 24 horas por dia com as coisas anda me irritando profundamente. Me faz lembrar ditadura, grupos islãs que seriam capazes de te matar caso não sejam tão fanáticos quanto eles, sei lá!

Alguém pensa o mesmo?

****************************************************
Sobre dieta e afins que é o assunto chefe do blog:

Academia indo 4 vezes na semana, sendo que agora estão nos dando alguns exercícios diferentes, tem um abdominal que está doendo a parte inferior do abdômen de um jeito que nunca havia sentido, e achei bom, de qualquer forma, porque nunca senti aquela parte trabalhada, acho que é a primeira vez que trabalhei mesmo essa parte.

Dieta vai indo do jeito que dá, to seguindo mas ultimamente tenho dado várias bolas fora, enfim.

Mas me adaptei e tá funcionando até. Se capengando consigo eliminar dois quilos de gordura e ganhar um de massa magra, tá valendo!

Preciso contar uma loucura que fiz (valeu Munique, te devo essa), me inscrevi nos 5km do circuito das estações, etapa outono! Será dia 8/03, loucura? Um pouco, pouco mais de um mês para treinar. Tô sabendo que não vou conseguir correr tuuuudo sem caminhar, vou caminhar sim mas a satisfação de completar a prova talvez seja o que preciso.

Que comece a semana!

Bjão!


Bronzeado do tipo palmito


Tentei diversas vezes me bronzear, porque o padrão é: verão ir para a praia e tomar um torrão. Se não, de que adianta férias?

Mas como boa polaca branca e quase transparente, nunca consegui um bronze decente.

Até porque, só consigo ficar vermelha, aí depois do vermelho a pele começa a descascar coisa mais linda do universo. E depois disso tudo, mais uma pinta aparece na pele, indicando que eu deveria me cuidar um pouco mais se não o câncer de pele me pega.

Meu marido até consegue um bronze, porque é de origem portuguesa / italiana e eles conseguem se bronzear um pouco mais, apesar de ser branquelos também.

Aí, como é uma porcaria me bronzear e tudo mais, acabei desistindo. E vi que era muito bonita sendo branca do jeito que sou, não há nada de errado nisso. Gosto da minha pele branquinha sem marcas acidentais de sol, e nem mais manchas que não estavam ali no verão passado, enfim.

Se tiver paciência até pego bronze, mas demora uns dias e fica algo tri discreto, mas não fico triste se não conseguir.

Encontrei esses dias uma pessoa que achou absurdo eu não conseguir tirar férias no verão esse ano, pois onde já se viu não ir pra praia. Se ela soubesse a quantidade de lugares bacanas que já fui longe da praia, acho que mudaria de ideia.


Seitan ou bife de glúten ou carne de glúten...

Chame do jeito que quiser!

A Gaucha Tri Legal tinha me indicado uma farinha de glúten que realmente era a mais pura farinha de glúten, daquelas que mistura a água, tempera e tá pronto para ferver.


Juro que esse negócio é tri bom, eu sei tá feio, eu temperei demais, coloquei sal demais e ficou meio salgadinho. Ele é macio e dependendo do tempero que colocar fica com o gosto que você quiser.

Com a farinha que usei, ao misturar a água, ele já vira aquela borracha na hora. Nas receitas tradicionais, é utilizada a farinha de trigo comum, aí você precisa ficar lavando essa massa até sair todo amido e sobrar apenas glúten. Fica bom, mas dá trabalho demais. E leva tempo demais, coisa que me falta nos últimos dias.


Comprei essa no Iherb, aqui nesse link. Achei que valeu a pena, pois as farinhas de glúten daqui ainda tinham amido e não ficava legal.

A receita que usei foi mais ou menos assim:

125grs de glúten em pó
125ml de água
Um pouco de shoyo (deve ter dado uma colher e meia de sopa, fiz no olhômetro)

Misturei tudo até virar borracha, tem que misturar rápido pois emborracha rapidinho e não se mistura mais direito!

Aí corta essa massinhas em alguns pedaços (cortei em 5, mas pode ser mais, em menos pedaços eu não recomendo) e coloque numa panela grande com água para ferver com louro, alho e cebola refogado, shoyo... o que sua imaginação mandar.
Alguns detalhes importantes da fervura:
-> Leva uma hora para ficar pronto,
-> Eles aumentam de tamanho, logo, use uma panela grande,
-> Mantenha sempre bastante água para eles ferverem à vontade,
-> No inicio eles podem grudar um nos outros, é bom dar uma espiada na panela. Tem que cuidar que eles podem grudar no fundo da panela no inicio da fervura, dá uma mexidinha para garantir que não vão ficar grudados lá.

Depois de pronto, dá umas apertadinhas com o garfo para sair um pouco da água e dá uma douradinha numa frigideira untada com óleo ou naquelas que não grudam nada. Usa o molho que quiser por cima (ou vai sem molho mesmo) e tá pronto, minha gente!

Eu curti, gostei mesmo, é algo diferente, mas como aprendi a me despir dos preconceitos com os alimentos depois que comecei com as dietas, eu vi com bons olhos esses monstrinhos e fui sem medo! :)

Alguém tem sua experiência para contar? Conte mais!

Bjão!


Update: A Gaucha tri Legal postou nos comentários várias receitas que ela encontrou no youtube, como tenho a trava no blog para evitar o copiar/colar, segue abaixo os vídeos prontos para dar o play! :)









*eu mesma comprei a farinha, logo, não é um post patrocinado