Das coisas que irritam, mas não abalam




Sou daquelas que uso diversos tipos de roupa, camiseta de banda, vestidos normais, vestidos indianos, calça jeans, roupas largas, roupas justas...

Ultimamente não tenho usado muito vestido para trabalhar, porque lá onde trabalho é frio pra baralho. De jeans já passo frio, imagine de vestido.

Aí resolvi colocar um vestido e sandália de salto, deu na telha, ora.

Vocês precisam ver no que deu. O que mais ouvi foi: Hoje você está pelo crime. Perdi as contas de quantas vezes escutei isso.

Que crime? Meu senhor!!!!

É crime vestir o que eu quero? Por que uma mulher que se veste bem já é vista como alguém com más intenções? Pra quê isso?

Fico chateada, de certa forma quando isso acontece. Mas um pouco por falha minha, mas que acabo corrigindo também. Fico imaginando que devem me achar horrorosa nos outros dias, uma coitada. E não sou nada disso.

Até porque, já disse que não sou princesinha, não sou bonequinha, porra.

Eu me acho linda de jeans e tênis ou de vestido e salto. Esses dias estava de jeans e uma blusa preta básica linda e justinha mais um all star, e estava me achando a mais gata do planeta, a mais sexy, a mais gostosa, e descobri mais uma vez que sou linda e me amo, do jeito que sou.

Eu sei que tenho minha luz e nesses dias de auto estima alta a minha luz se espalha por aí, e acredito que isso pode ofuscar os olhos de uma pessoa ou outra. Porque me dei o direito de ser linda me vestindo do jeito que quiser, sem precisar de maquiagem, nem grandes coisas.

Furei a fila daquelas que sacrificam meio mundo para serem lindas e só assim estarem de bem com a vida. Elas me odeiam.

E sei dessa luz porque amigas intimas sabem quando estou com a "luz fraca" e "alta", e acertam na mosca.

Muitas das coisas que uso e faço é porque estou afim, e porque estou cagando para o que acham, eu me basto. Ponto.

Não preciso de opinião dos omi para saber se estou gostosa, não preciso da opinião das muié se estou hoje vestida de menina ou de menino (?!).

Seja o bastante para você, e não para os outros, não vale a pena. Furar a fila assusta de inicio, mas vai por mim: Ser furona, nesse caso, vale a pena!

Beijão!

Recomendo a leitura desse link hoje: Por que gordas felizes despertam tanto ódio?