Sábadão




Eis que a psi enviou alguns textos para leitura e fiz algumas anotações, pois há aspectos da terapia cognitiva comportamental que não entendi bem, o propósito mesmo e como funciona, o que esperar, etc... Porque ela usa essa tal terapia cognitiva comportamental, que é a mesma utilizada naquele livro famoso, o Pense Magro.

Ela me pediu um caderno e uma pasta para fazer exercícios e o tema de casa que ela vai me passar, hehehehe.

Comprei uma agenda legal e canetas coloridas, deixar a coisa divertida.

Senti como preciso de ajuda... fui ler os textos, nada demais, e parecia que ia começar a chorar a qualquer momento, porque no fundo queria ficar parada, vendo tv ou na internet, deitadona na cama, sofá... mesmo quando faço coisas que eu gosto, eu desanimo, uma coisa me puxa abaixo.

me pesei hoje e estava com 79,6, ou seja, não estou na casa dos 80, o que é bom.

Vou ver se dou uma passadinha por aí nos blogs.

bjuuuus!


Como vai indo

Comecei a fazer terapia.

Curti a psicóloga, deve ter apenas 10 anos a mais que eu de idade, talvez isso me deixou à vontade, pois tenho amigas nessa idade.

Ela tem algumas técnicas pra terapia, então fiquei empolgada, diz ela que dá tema de casa, ou seja, será intenso. Trabalha com hipnose terapêutica, terapia cognitiva...

Ela tem grupos de apoio para pessoas que querem emagrecer, tem um grupo dela que segue aquele livro "pense magro".

Eu vejo futuro nessa função.

O problema é que em casa ficam perguntando como vai a alimentação, dá vontade de mandar longe.

"Ah que tu tem que controlar o que tu come."

Quando falam isso, eu fico sentindo como se estivessem apertando meu dedo com um alicate e dizendo: sorria, continue sorrindo. Você tem que sorrir.

É difícil. Ninguém tá com moral pra me exigir qualquer coisa, mesmo que seja pro meu bem.

Ainda não fecharam meu diagnóstico, mas enfim.

Resolvi estar nem aí pros problemas, porque hoje quem está precisando de socorro sou eu.

Dividir isso aqui é bom, porque vocês entendem, e desabafar é bom.

Abro mão do que eu quero para deixar todo mundo menos nervoso, mas agora chega.

Bjuuuus pra vcs,  volto logo!!

Ela engole a comida porque tem medo de ser engolido pela dor


OU...
"A compulsão alimentar é o medo de ser engolido pela dor".
Ou...
"Vai comendo até tapar o buraco da dor".

Escutei essas frases numa transmissão da Ligia Fabreti, sobre o medo do futuro, controle do futuro. Aí essa frase foi forte, porém perfeita.

Nos últimos tempos, tipo uns 4 anos, mais forte nos últimos 2 anos (e de maneira insuportável há quase um ano), meu problema tem sido a compulsão pela emoção, pelas dores da vida, estresse, medo do caminho que as coisas podem tomar, sentimento de abandono (real ou não).

Quando fiz minhas primeiras dietas, eu me dedicava, porque não tinha problemas emocionais envolvidos. Simplesmente gostava de comer e pronto.

Quando perdi meu pai, tive que assumir uma família, tive que ser responsável pela minha mãe e por todos os problemas que ele deixou pendente, brigar com gente grande para garantir os direitos que ele não teve quando vivo (então que minha mãe pudesse usufruir de tudo). Minha vida girou, nos mudamos para a casa da minha mãe (o que me fez muito bem e não imagino fazer diferente hoje).

Muita coisa mudou e girou, eu e meu marido sofremos um problema bem punk, traumático em 2014 que gerou um estresse grande por meses, e quando a gente estava melhorando, surgiu um problema familiar grave, que mudou a rotina, mudou tudo.

Estava começando a fazer dieta com uma nutri que estava indo bem, mas acabei desistindo porque não tinha força para me preocupar com isso, pois o mundo ia me esmagando, os problemas foram me esmagando.

Tive que lidar com a grosseria de pessoas que nunca imaginei ter que lidar (bem próximas), mais o estresse de ter a vida invadida por um problema tão punk e mais a negatividade das pessoas que estavam semi-envolvidas, e a indiferença de quem deveria se envolver na porra toda.

Tem coisa que antes não me atingia e eu não dava bola, mas que hoje toma uma proporção gigante.

Calma que estou buscando a solução. Silenciosamente vou gritando por socorro, mas de tão silencioso ninguém escuta. Mas acho que conseguirei eu mesma me socorrer, para variar né? Lá vou eu me virar, pois é tudo frescura sempre né? Toma um chá que melhora.

Mas enquanto isso, tento controlar o impulso de comer por emoção, fazer compras por emoção... Pois tudo me prejudica das mais variadas formas. Tudo porque é isso mesmo, tenho medo de ser engolida pela dor, essa é a grande verdade.

O desabafo foi forte, porém necessário.

Volto logo. Beijos!

Perguntas

Copiei do blog cottage regressiva o questionário, ia responder pelo note,  mas a internet deu pau, tive que ir pelo 3g do celular...

Qual o maior peso que já teve? Quase 90kgs

Atribui esse aumento a que motivo? Nessa época comecei a trabalhar e tinha dinheiro pra comprar a comida que quisesse, fora estresse da facul e tal. Mas a última engorda eu digo que foi por conta de fatores emocionais, estresse na vida pessoal, trabalho tá de boa.

Isso lhe trouxe alguma doença associada? Não

Qual o maior desconforto que isso lhe causou? Baixa auto estima, culpa, um pouco de vontade de ficar isolada

Acredita que possa mudar?claro!

O que está fazendo atualmente para reverter isso? Academia, tentando dar jeito na alimentação e acho que vou começar a usar ferramentas extras

Quanto deseja pesar? Chegando nos 70kgs jóia

Estou aqui, na batalha, tentando ver se dou jeito na vida, falta de motivação tá pegando na vida como um todo, mas não me entrego, viu?

Segunda de novo

Tô tri de boa amiguinhos.

Nesse findi até que comi legal, tomei cerveja, nem me pesei hoje pra saber o que deu. Não precisa.

Fiz coisinhas diferentes, como comer calzone e panquecas, diferente do xis que era opção padrão nos últimos dias.

Comecei a correr, quase morri, mas fui kkk.

Ando lendo sobre assuntos bacanas, me encontrando. Tá bem bom viu.

Tomei decisões importantes pra fazer 2016 ficar positivo em todos os aspectos.

E vocês? Tudo joia?

Beijos!!