Voltamos?

Ensaiar voltas tem sido rotina por aqui.

Sinto muita vontade de dividir minhas coisas, mas ao mesmo tempo sinto receio de fazer isso. Sempre me ajudou dividir essas coisinhas aqui de dentro (claro, as coisas muy intimas não né amores hehehe)

Voltei a fazer terapia, pois já estava desistindo de algo que nem sabia o que era... Então, precisava fazer algo antes que desistisse de verdade de tudo.

Agora pensando nisso, me veio uma constatação: bom, a terapeuta me deu uma tarefa essa semana, para eu transceder os limites que eu me coloco. E ontem pensei muito nisso, listei alguns e parto hoje para a fase de desenvolvimento da tarefa.

Os limites que me coloco, segundo a conclusão que tiramos na sessão, são para preservar aquela imagem de menina perfeita que tenho que segurar desde criança, e hoje como adulta, me coloco muitos limites tentando manter essa coisa da perfeição, só que eu acabo tentando quebrar esse limite que coloco em mim mesma, quando me saboto escondido. Isso se reflete muito mais no quesito da alimentação.

Talvez eu tenha ficado muito "focada" em me colocar esses limites para parecer a perfeição em pessoa e aquela que agrada todo mundo por conta de todos os problemas que enfrentei nos últimos anos, desde a época que tinha 60kgs e me achava muito gorda e tinha episódios de bulimia até os últimos 3 anos quando problemas familiares me derrubaram e quase derrubaram meu casamento, inclusive.

"Olhem, eu tenho esses podres aqui, mas olhe como sou perfeita, como sei fazer bem isso, como agrado todo mundo, como estou vestindo parecido com fulana que todo mundo gosta".

Parar de escrever no blog foi algo que fiz quando vi uma colega de trabalho vendo ele. Pensei no alcance das coisas que escrevo e que talvez (inconscientemente) isso quebraria minha aura de pessoa "perfeita / orgulho dos pais.". Eu deveria ter orgulho do que aprendi, superei e vivi.

É maravilhoso orgulhar nossos ancestrais, mas até para isso existe um caminho do meio. Conheço uma amiga que, para ela hoje, tentar sustentar essa imagem é muito torturante.

Tentar se manter nesse patamar, tentar ser aceita, tentar agradar as pessoas para ser aceita é muito cansativo e deprimente. Vai por mim, eu me deprimi muito por isso.

Tentar sair de um fundo de poço e ser empurrada de volta para ele é terrível, ver tuas tentativas de sair do buraco serem minadas pelas opiniões alheias e falta de tato de algumas pessoas é extremamente desanimador. Te empurrarem de volta para aquelas antigas crenças que te destruíram te coloca em questionamento: será que tá certo isso que estou fazendo? Será que estou louca?

Sobre a tarefa? E o que tem a ver com o blog? Toquei o foda-se e vou falar de mim, das minhas angústias e vou dividir minhas experiências, mesmo que para isso, eu tenha que expor minhas fraquezas um pouquinho. Tantos blogs tem me ajudado nessa busca de equilíbrio... mais um será de boa valia.

Boa jornada pra mim!

Comentários

  1. legal !! me identifico creio em escala menor, porem, com um pouco de sua historia...
    realmente sao raras as pessoas que sabem sobre tudo isso que vivencio; falta mesmo tato e percepcao em sua maioria... keep up , you ll gonna make it!! meanwhile, always enjoying the ride; !!!

    ResponderExcluir
  2. Escrever no blog sempre ajuda. Só de externalizar as angústias já é um grande passo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Fiquem à vontade!